Ceará

Ceará convive com pressão após seguidas eliminações

Após duas eliminações, na Copa do Brasil e no Nordestão, Ceará chega pressionado para o jogo desta quarta-feira, contra o Floresta, na Arena Castelão, pelas semifinais do Campeonato Cearense
Após ser eliminado pelo Corinthians da Copa do Brasil e pelo Náutico da Copa do Nordeste, em apenas quatro dias, o Ceará tem outra jornada difícil nesta quarta-feira, na Arena Castelão: precisa superar o Floresta para ir às finais do Estadual contra o Fortaleza. O empate é suficiente para assegurar a vaga. Entretanto, deixaria a vantagem dos dois empates para o rival. Só a vitória o credencia para entrar em campo diante do Leão com a vantagem. O Vozão encara ainda outro obstáculo: a pressão de sua galera.
O técnico do Ceará, Lisca, já havia dito em entrevistas anteriores que estava preocupado com o desgaste, com a sequência de jogos e que o clube precisaria priorizar alguma competição, que não poderia atacar em três frentes: Copa do Brasil, Nordestão e Estadual. Assim, definiu suas prioridades. O planejamento claramente não deu certo, com duas eliminações seguidas.
Primeiro, Lisca escalou o time titular na quarta-feira, contra o Corinthians, precisando reverter um placar adverso de 2 a 0. Conseguiu a vitória de 1 a 0 em São Paulo, mas não evitou a eliminação e ocasionou mais desgaste na equipe. No sábado, optou pelo time reserva diante do Náutico em jogo único no Castelão pelas Copa do Nordeste: perdeu por 2x0 e foi novamente eliminado.
Assim, com duas eliminações, a pressão no Campeonato Cearense aumenta, por uma classificação diante do Floresta no Castelão pelas semifinais.
Ao fim da partida de sábado, Lisca admitiu que a responsabilidade foi dele, apesar da decisão conjunta. "A nossa estratégia não funcionou. Agora, é lamber as feridas e se preparar para quarta-feira (contra o Floresta pelo Estadual). A questão do desgaste pesou para escalarmos esta equipe. Tivemos uma conversa com todas as áreas do clube, com os próprios jogadores, e a nossa estratégia foi essa e, depois do resultado, podemos dizer que ela foi errada porque nós perdemos e não conseguimos nossa vaga na semifinal. Eu sou o treinador, e a responsabilidade é minha. Não me arrependo da escolha, pois conversei individualmente com os jogadores e havia um desgaste após o jogo com o Corinthians", reconheceu.
Em seguida, o treinador admitiu que a pressão aumenta bastante para o duelo com o Floresta na quarta-feira, pelo Campeonato Cearense, após duas eliminações. "São duas eliminações em quatro dias e no futebol pesa. Quarta-feira se tornou obrigação, mais ainda. Tínhamos o planejamento de participar das finais das duas competições, Copa do Nordeste e Cearense. Uma já perdemos e agora é focar no Cearense", destaca Lisca.
Lições
O treinador do Vozão, que nunca havia sofrido durante suas passagens pelo clube tantas críticas da torcida, reconheceu que ficam lições das derrotas sofridas. "Enfrentaremos um adversário difícil, que jogará fechado, mais fechado do que o Náutico, e vamos buscar a nossa classificação para a decisão. É hora de mobilizar todo mundo para essa partida. Temos a chance de mudar o cenário na quarta-feira", avaliou Lisca.
Vladimir Marques, DN

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.