Brasil

Pesquisa aponta que 32% dos brasileiros acha que não vale a pena conversar com quem pensa politicamente diferente

O Brasil fica atrás, apenas, da Índia, com 35% das pessoas, e África do Sul, com 33%
Uma pesquisa do Instituto Ipsos aponta que o Brasil atingiu um nível de intolerância política que supera a média internacional de 27 países observados na pesquisa. O radicalismo que envolve as discussões político-partidárias foi o aspecto medido na pesquisa. O levantamento mostrou que os entrevistados no Brasil aceitam menos as diferenças. A pesquisa aponta que 32% dos brasileiros acreditam que não vale a pena tentar conversar com pessoas que tenham visões políticas diferentes das suas.
A média dos países pesquisados para esta questão é de 24%. O Brasil fica atrás, apenas, da Índia (35%) e África do Sul (33%). A pesquisa do Ipsos foi realizada com 19,7 mil entrevistados entre 16 e 64 anos nos países em que o instituto atua. Os cerca de mil brasileiros são majoritariamente pessoas de centros urbanos, com salário e nível educacional superior à média nacional. O nível de intolerância nas discussões políticas afeta as diversas relações pessoais, sejam as familiares, as profissionais e as interações nas redes sociais.
Outros dados
O levantamento revela, também, que 40% dos brasileiros disseram que se sentem mais confortáveis junto de pessoas que têm pensamentos similares. Além disso, para 31%, aqueles com visão política diferente das suas não ligam de verdade para o futuro do Brasil. A média geral é 29%. 39% dos brasileiros concordaram com a frase “quem tem visão política diferente de mim foi enganado” – dois pontos porcentuais a mais que a média.
Questionados se o país corre mais ou menos perigo com pessoas com opiniões políticas diferentes do que há 20 anos, 44% dos brasileiros acredita que há mais perigo atualmente. A média global é de 41%. Suécia e Estados Unidos lideram, com 57% cada.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.