Brasil

Crescem casos de câncer em estágio avançado que chegam ao SUS

Das mulheres com câncer de mama que recorrem à rede pública de saúde, quase metade descobre doença em níveis mais adiantados
Crescem no Brasil os casos de câncer que já estão em estágio avançado no momento em que são descobertos. Foi o que identificou uma auditoria do TCU (Tribunal de Contas da União) em um processo que fiscaliza a Política Nacional para Prevenção e Controle do Câncer.
Os dados mostram que 44% dos casos de câncer de mama que chegaram ao SUS (Sistema Único de Saúde) em 2017 já estavam em estágio 3 ou 4, os mais avançados. No caso de tireoide, foram 80%.
Ainda segundo o documento, os diagnósticos nas fases 3 e 4, que somavam 50% em 2013, subiram para 53% em 2017.
Na outra ponta, a identificação precoce de câncer, nos estágios iniciais, apresentou queda.
Esse retrato da realidade brasileira preocupa até mesmo quem trabalha com pacientes com câncer de mama há cerca de três décadas, como é o caso da médica mastologista Maira Caleffi e presidente da Femama (Federação Brasileira Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama).
"Cada vez mais se vê câncer avançado no momento do diagnóstico, quando deveria ser o contrário. Eles [auditores] definem aumento das mortes como diretamente proporcional ao número de doença avançada ao [momento do] diagnóstico."
Maira, criticou na semana passada, em um debate sobre câncer de mama promovido pela farmacêutica Roche, em São Paulo, a demora até mesmo para que as pacientes tenham a confirmação da doença.
Os auditores do TCU concluíram que o tempo médio para que a mulher realize a mamografia, após o pedido do médico, é de 63 dias. O resultado leva cerca de 21 dias para ser concluído.
Quase 17 mil brasileiras morreram em decorrência do câncer de mama (o mais letal entre as mulheres) em 2017, segundo o Datasus.
A doença tem alto índice de cura se detectada em estágio inicial, mas não é o que ocorre no Brasil, segundo Maira.
"Estamos [no Brasil] em uma média de 20% a 30% de cura em geral, enquanto outros países chegam a 80%, 90% de cura."
Um terço dos cânceres detectados em mulheres em 2018 era de mama: 59,7 mil novos casos, segundo estimativa do Inca (Instituto Nacional de Câncer).

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.