Educação

UNINTA: Arquitetura e Urbanismo realiza 4ª Semana Zero

O curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Inta (UNINTA) promoveu, entre os dias 5 a 9 de agosto, a 4° edição da “Semana Zero” 2019.2. O evento teve como objetivo dar boas-vindas aos alunos do curso em um momento de troca de experiências e debates sobre os processos criativos nos projetos da profissão. 
De acordo com a organização, as atividades consistem em trazer temas que ampliam o repertório dos discentes com oficinas e cursos voltadas às práticas acadêmicas da área, além de palestras com professores e profissionais convidados, mostra de trabalhos de semestres anteriores e intervenções artísticas e paisagísticas no Campus. As atividades pedagógicas intensificam o processo projetual através de ferramentas do “pensar” e do “fazer” arquitetura e urbanismo.
Segundo o estudante do 8° semestre do curso, Pedro Canafístula, “o Zero surge como uma metáfora, a metáfora do novo, de um novo ciclo que se inicia junto ao período letivo de cada acadêmico do curso. É a busca pelo aperfeiçoamento, por novas formas de expressar e materializar o fazer “arquitetura”. E ainda acrescenta que “o pensar e fazer Arquitetura e Urbanismo vai muito além dos traços e croquis feitos em papel, é unir de forma simbiótica as diversas áreas de conhecimento adquiridos ao longo da jornada acadêmica, para materializar um objeto que, além de estético, seja funcional. Um evento do porte da Semana Zero UNINTA é essencial em nossa caminhada acadêmica, para que possamos aprender logo no início de cada semestre novas habilidades, que serão indispensáveis para a construção acadêmica, e futuramente profissional de cada um de nós.”
A noite de abertura contou também com o lançamento do livro da docente Dra. Michelle Ferreira Maia, Milagreiros: um estudo sobre três Santos populares no Ceará (1929 – 1978), fruto de sua tese de Doutorado em História pela Universidade Federal da Grande Dourados no Mato Grosso do Sul e na École des Hautes Études en sciences sociales em Paris, França. Segundo a autora, a obra estuda a devoção o povo cearense aos santos populares.
“Este é um momento especial. Apresentar o livro para os meus alunos é buscar dividir com eles a trajetória da minha vida acadêmica, pontuando a importância de sermos pesquisadores e de como estes trabalhos são de interesse público. O pesquisador traz a luz temas de interesse do cotidiano que não haviam sido explorados academicamente. Os Milagreiros oferecem ao leitor as crenças do povo cearense nos santos populares. Partilhar com meus colegas de trabalho foi um honra. Agradeço a todo o colegiado do Curso de Arquitetura e Urbanismo, em especial a professora Inês Bandeira, coordenadora, e a Alexandra Risello, gestora pedagógica do curso, que me cederam um espaço na Semana Zero para o lançamento do livro.”

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.