Ceará

Exclusão social de LGBTQs envolve trama de Greta, filme cearense com Marco Nanini

A nostalgia. O apego ao passado. Premissa equivocada de que em determinada época as coisas eram "melhores". O perigo de se exaltar tempos nunca antes vividos pode desenvolver um notório efeito colateral.
Ao sonhar e consumir acriticamente acontecimentos e situações de outras eras, terminamos por naturalizar ou reproduzir pensamentos e posturas obsoletas daquele instante, nada adequados com a atualidade. Amenizar, racionalizar o mergulho no nostálgico também é uma das forças da arte.

Essas reflexões, apressadas, colaboram à imersão do universo desenvolvido pelo cineasta Armando Praça em "Greta". Após estreia em fevereiro, no Festival de Berlim, a produção foi exibida em solo brasileiro. Participou da Mostra Competitiva Ibero-Americana de Longa-Metragem do 29º Cine Ceará, no qual foi o grande vencedor. "Greta” ganhou o Troféu Mucuripe de Melhor Longa-metragem, além dos prêmios de “Melhor Direção” e “Melhor Ator", pela atuação de Marco Nanini. Os vencedorres foram anunciados na noite desta sexta-feira (06), em solenidade no Cineteatro São Luiz, em Fortaleza.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.