Educação

Professor homossexual estupra garoto de 9 anos na sala de aula em Sobral

Acompanhe o relato de uma avó que teve seu neto, de nove anos, estuprado dentro de uma sala de aula e está desamparada. O garoto precisa passar por uma operação, pois perdeu o controle do esfíncter após o abuso sexual, que se deu de forma contínua. A família, que mora num bairro pobre de Sobral, não tem recursos para bancar a cirurgia.
Depois do caso de estupro de uma criança de três anos em uma creche de Sobral, na semana passada, outro caso chocante também ocorreu no ambiente escolar. Desta vez, o criminoso era o próprio professor. Um garoto de nove anos foi seguidamente estuprado dentro de uma sala de aula no bairro Sumaré. O agressor usava da força física e de ameaças para submeter a criança aos seus desejos sexuais.
Segundo relato de Isabel Teles, avó que detém a guarda do neto, o garoto contou que o estuprador usava um revólver e um brasão do Conselho Tutelar. A carteira era usada para ameaçar tirar o menino da guarda da avó.

O caso ocorreu em junho, na Escola José Parente Prado, no Sumaré.  A avó tomou conhecimento do caso quando a criança começou a defecar nas calças. Ao investigar, garoto contou o caso. Além do trauma psicológico, a criança perdeu o controle do esfíncter, e com frequência suja a roupa com os excrementos. “Ele passou a comer menos, pois sabe que não controla os intestinos”, disse a avó.
Assista ao relato da avó:
 Luciano Clever, Sobral Post

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.