Brasil

Comércio eletrônico fatura R$ 3,2 bilhões com a Black Friday em 2019

O comércio eletrônico do país faturou R$ 3,2 bilhões com as ações da Black Friday, tanto na própria sexta-feira promocional quanto nas antecipações feitas pelas lojas na quinta-feira, segundo dados da Ebit/Nielsen.
A quantia representa um aumento de 23,6%  em relação à Black Friday de 2018, cuja receita foi de R$ 2,6 bilhões.
Durante o evento houve 5,33 milhões de pedidos no varejo on-line, alta de 25% em relação ao número de pedidos do ano anterior.
E mais da metade dos pedidos —55% — foram feitos a partir de celulares e smartphones. Isso representou mais que o dobro (103%) em relação à Black Friday de 2018.
"O faturamento via mobile neste ano chegou a R$ 1,7 bilhão, enquanto nos mesmos dias do ano passado foi de R$ 830 milhões, uma expansão de 95%. O tíquete médio para a compras por esse meio foi de R$ 574, frente aos R$ 552 do ano anterior, alta de 4%", informou a Ebit/Nielsen em nota.
O tíquete médio no total ficou em R$ 602, pequena redução na comparação com os R$ 608 do ano passado.
Segundo a consultoria, a Black Friday fez com que 418 mil brasileiros fizessem pela primeira vez uma compra pela internet, alta de 12% na comparação anual.
"A base total de compradores on-line no Brasil neste ano foi de 2,85 milhões" na Black Friday, alta de 18,1% em relação a 2018, diz a empresa.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.