Mundo

Tumulto no funeral de Soleimani em Kerman deixa ao menos 32 mortos

Ao menos 32 pessoas morreram e 190 ficaram feridas nesta terça-feira (7), durante tumulto no funeral do general iraniano Qassim Soleimani em Kerman (Irã), sua cidade natal, onde será enterrado após quatro dias de homenagens. Soleimani foi morto em um bombardeio ao aeroporto de Bagdá na última quinta-feira (2) ordenado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.
A informação foi dada por Pirhossein Koulivand, chefe da equipe médica de emergência do Irã, em depoimento dado a TV estatal. O tumulto ocorreu enquanto a procissão estava em andamento. O funeral do militar foi adiado. Imagens do tumulto circulam nas redes sociais.
Na segunda-feira, 6, uma multidão se reuniu na Universidade de Teerã, onde o líder supremo do país, o aiatolá Ali Khamenei, dedicou orações ao militar considerado herói iraniano, morto em ação dos Estados Unidos no Iraque.
De acordo com a TV estatal do país, a multidão foi formada por milhões de iranianos, que se alternavam entre explosões de tristeza e de fúria, com gritos como "Morte à América!" e "Morte a Israel!". Dentre a multidão, também estava presente o chefe do movimento palestino Hamas, Ismail Haniyeh.
Ao longo da caminhada, foram queimadas bandeiras dos EUA e de Israel, enquanto homens e mulheres pediam vingança pela morte de Suleimani. (Com agências internacionais).
Diário do Nordeste

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.